Distribuição do Coeficiente de Rendimento Escolar (CRE) de alunos de Computação

Continuando a série de postagens que tenho feito tentando analisar a situação dos alunos dos cursos de Computação do Centro de Informática da UFPB (Parte 1 e Parte 2), escrevo um pouco agora sobre a distribuição do coeficiente de rendimento escolar (CRE) dos alunos de Ciência da Computação e Engenharia da Computação do Centro de Informática.

Escolhi analisar o CRE de nossos alunos pois essa é uma métrica que é influenciada diretamente pelas altas taxas de evasão observadas nas últimas postagens pois ao contrário do que muitos alunos imaginam, reprovação por falta tem sim impacto no CRE e o aluno recebe média 0.0 na disciplina quando isso ocorre.

Foquei inicialmente nos cursos de Ciência da Computação e de Engenharia da Computação, deixando de lado por hora o curso de Matemática Computacional por conta da quantidade de alunos deste último, que ainda é muito pequena uma vez que o curso foi iniciado muito recentemente.

Vamos primeiro aos números absolutos.

Ciência da Computação Engenharia da Computação
 CRE Médio 5.18  5.24
 Desvio Padrão 2.33 2.28
CRE Máximo 9.32  9.38
 CRE Mínimo 0.10  0.13
% de alunos com CRE >= 7.0  25.7%  25.9%

Fiquei muito surpreso ao constatar o grau de similaridade na distribuição do CRE entre os alunos dos dois cursos, inclusive no seu ponto mais negativo que é a quantidade muito pequena de alunos com CRE >= 7.0, requisito mínimo para participar de programas de iniciação científica como o PIBIC, por exemplo.

Nos dois cursos o percentual de alunos com CRE >=7.0 é de aproximadamente 25%. Isso equivale a 78 alunos do curso de Ciência da Computação e 44 alunos do Curso de Engenharia da Computação, totalizando 122 alunos aptos a participar dos diversos projetos de pesquisa em desenvolvimento no Centro de Informática.

Não me admira então a grande dificuldade que enfrentamos para conseguir alunos para trabalhar nos projetos!

A similaridade entre os dois cursos fica ainda mais evidente quando analisamos a distribuição do CRE através de histogramas.

Vamos aos dados (só foram considerados alunos com CRE > 0.0, excluindo da lista os calouros e alunos que, por alguma razão, ainda não “pontuaram” no CRE):

Ciência da Computação

cre-cc

Engenharia da Computação

cre-ecComparando os dois histogramas

cre-cc-ec

 

No histograma acima é possível ver que a distribuição do CRE dos alunos nos dois cursos é bem similar. Porém, esse fato fica ainda mais impressionante se aumentamos a granularidade e agrupamos os alunos em apenas 3 faixas de CRE: até 3.0, entre 3.0 e 6.0 e acima de 6.0, como ilustrado abaixo:

cre-cc-ec2Impressionante, ne não? :-)